Category Archives: Metodologia

Metodologia

A pesquisa será delineada pelo método qualitativo, de caráter exploratório, com utilização de recursos da pesquisa histórica por meio das seguintes técnicas: análise documental (atas, ofícios, projetos, cadernetas, fotos, livros editados, publicações em jornais etc), entrevista semi-estruturada filmada e/ou gravada (com ex-gestores, egressos, ex-professores e funcionários) dos centros educacionais estudados e observação não participante.

A perspectiva história das instituições educacionais almeja ouvir distintos sujeitos, envolvidos no processo educativo, investigando aquilo que se passa no interior das escolas. Desta forma, gera-se um conhecimento mais aprofundado desses espaços sociais destinados aos processos de ensino e de aprendizagem, por meio da busca da apreensão daqueles elementos que conferem identidade à instituição educacional, ou seja, daquilo que lhe confere um sentido único no cenário social baiano do qual fez ou ainda faz parte, mesmo que ela tenha se transformado no decorrer dos tempos (GATTI Jr., 2002).

A escolha do Colégio Aplicação e do Colégio Central (antigo Liceu Provincial da Bahia) se deu devido às experiências exitosas no cenário baiano nas décadas de 50 a 70. Os dois colégios ofereciam ensino fundamental e secundário com práticas de ensino voltadas para educação integral preparando para a vida e para a profissão (BARROS, 1975; DICK, 2001; MENEZES; PALMEIRA, 2001).

Os roteiros de entrevista foram desenvolvidos a partir da técnica de histórias de vida e buscaram emergir discussões sobre temas e questões que despertam dúvidas, vislumbrando também as dimensões da vivência social e da história pessoal dos egressos. A pesquisa por meio da história de vida (HAGUETE, 1992) não é uma pesquisa somente do passado; ela também é diacrônica podendo ser relacionada com o presente, e, assim, necessita estar elencada num conjunto de significações que fazem parte da vida cotidiana. A abordagem dessa história faz com que sejam revistos e sentidos no meio acadêmico, aspectos que num primeiro momento parecem não ter importância, como por exemplo, o carinho e a aproximação com o outro. A pesquisa científica que aborda a história de vida, a memória, o diário biográfico e a narrativa de formações, traz para si uma profunda reflexão e igualmente certa subjetividade já que ressalta a importância de se ouvir a voz do ator e, assim, entender e perceber o que está por trás da pessoa dando sentido à sua formação através de suas experiências, as quais possibilitam a percepção de que o “eu pessoal” está holisticamente ligado ao “eu profissional”, e que os dois aprendem a partir da sua história de vida. Nesse momento, o pesquisador busca compreender o sentido do itinerário formativo da liderança baiana.

O tratamento dos dados levantados foi realizado pela abordagem qualitativa, apoiada na concepção de análise de conteúdo. Conforme Laville e Dionne (1999, p. 214), o princípio da análise de conteúdo consiste em desmontar a estrutura e os elementos desse conteúdo para esclarecer suas diferentes características e extrair sua significação. O processo de análise e de interpretação das informações foi interativo, pois os pesquisadores elaboraram pouco a pouco a explicação lógica do fenômeno estudado, examinado as unidades de sentido, as inter-relações entre essas unidades e entre as categorias nas quais se encontram reunidas. Laville e Dione (1999, p. 227) chamam essa estratégia de construção interativa de uma explicação.